Notícias

”Quero sempre poder cantar para todo mundo…”, diz Luan Santana

Em 2009, o Brasil conheceu o grande fenômeno que é Luan Santana. Além de muita alegria, ele teve um papel fundamental para a música sertaneja. Sendo um dos nomes mais importantes do mercado musical e com 13 anos de carreira, Luan completa 30 anos amanhã, 13. Ele conversou com a galera da TI-TI-TI sobre esse novo ciclo, relembrou passagens importantes de sua existência e muito mais, confira:

TI-TI-TI: São 30 anos em 13/03…como se vê com três décadas de vida e tanta coisa que já aconteceu até aqui?

Sinto-me grato e muito realizado. Grato por estar ao lado da minha família, pela saúde…E por mais dificuldades que o mundo tenha passado em 2020, agradeço por estarmos firmes e confiantes de que tudo vai passar. Em um ano de esperança, renovo os meus votos com a certeza de um renascimento e um novo ciclo repleto de bençãos. Posso dizer que sou realizado pelos 30 anos de vida e quase 14 de carreira. Praticamente metade da minha existência dedicada ao que amo e me faz muito feliz, que é a música. Mesmo distante nos últimos tempos, devido a toda essa situação da pandemia, meus fãs continuam muito perto, porque a gente se conecta, e eles me realizam. A música e eu formamos um caso de amor eterno.

Se assusta com essa coisa de idade e do tempo passando? Sente medo de envelhecer?

Não me assusta, não. Amadureci na imagem e no som. É um processo natural. Parafraseando Raul Seixas, a gente é um ser mutante, uma metamorfose ambulante. Sinto-me na melhor fase da minha vida e da minha carreira. E como diria Gonzaguinha… ”Viver e não ter a vergonha de ser feliz, cantar, cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz…”

Como se imagina quando chegar aos 60?

Ah, quero estar casado e, se Deus quiser, com filhos e netos. Rodando esse Brasil com a minha música. Falando de amor, amando, sendo amado, pelos meus fãs e minha família.

Sente saudade de alguma fase até aqui?

Sinto saudade da infância… Fase boa da minha vida, dos ‘causos’ em família, dos meus avós, da peraltice que é ser criança, de tudo o que vivia nas ruas de Jaraguari (MS). Também da casa da minha vó, do cheiro de bolo, cheiro de casa feliz…

Se hoje pudesse conversar com o ”Luan Santana” criança, lá nos seus 8 ou 10 anos, o que diria pra ele?

Gurizinho, só quem sonha consegue alcançar. Insista, persista e não desista. Se mantenha firme no seu propósito. Deixe a música falar mais alto. Corra atrás deste sonho. Porque lá na frente você vai alcançar um Brasil todinho pra você. Com crianças, idosos, adultos, todos chamando o seu nome e te fazendo ser amado.

Realizando um balanço até aqui, seja na vida pessoal ou profissional… Teria feito algo diferente ou tudo aconteceu como sempre desejou?

Graças a Deus, por ter uma equipe incrível e a família que é a minha base, meu alicerce, sempre tive estrutura e apoio. E vivi os melhores anos da minha carreira. Claro que, no começo, sofremos. Tivemos muitas portas fechadas. Mas, Deus me honrou e, hoje, nos meus 30 anos de vida e 13 de carreira, só posso agradecer.

E agora, além de entrar em uma nova década você está em outra frase na profissão, com a mudança de gravadora, para a Sony, qual o motivo?

Certa vez, um critico me chamou de ‘hors-concours’. Foi um dos maiores prêmios que recebi na vida, ler um especialista analisando você dessa forma, dizendo que eu ‘gravito’ e não preciso mais estar no topo. Para fazer jus a esta responsabilidade, eis que decidi mudar. E a assinatura com a multinacional Sony Music é para fazer assim, do jeitinho que ele escreveu. Quero escrever uma nova história com meus fãs e conquistar o mundo inteiro. Eles, junto com a Sony, vão me ajudar a mostrar a música e o romantismo para o Brasil e o resto do mundo.

Sente medo da mudança ou encara numa boa?

Eu gosto do novo. Gosto dos desafios e também ser desafiado. Mudar é preciso!

Como está o andamento para a carreira internacional? Já preparando algum trabalho a ser lançado no exterior?

Estamos no processo de produção, composição. Em breve vem muita coisa boa por aí. O Luquinhas (Lucas Santos), que mora em Los Angeles (EUA), produz remotamente e o Gabriel Lolli aqui do Brasil. Estamos fazendo um trabalho a três. Estou em estúdio direto, criei uma casa-estúdio na região de Alphaville (na Grande São Paulo) para isso.

Você completa agora, em 2021, 14 anos de estrada na música. Qual foi o pior e melhor momento?

O começo foi muito difícil. Foi preciso ter resiliência e acreditar. Lembro uma vez que estava com minha mãe em um hotel, bem no comecinho mesmo. O colchão tinha uma mancha de sangue. E ela me falou que eu não precisava passar por aquilo, mas eu queria seguir o meu sonho. Meu coração pedia. Simplesmente respirei fundo e virei o colchão e vida que segue. O melhor momento? Todos os dias que subo no palco e encontro meus fãs. Agora, na pandemia, eu me conectar com eles através das redes sociais isso me consola, anima.

Alguma vez pensou em jogar tudo para o alto e desistir?

Não, de forma alguma! Minha vontade de seguir em frente sempre foi muito maior do que qualquer dificuldade.

De que maneira lida com as críticas e eventuais ataques pessoais e profissionais?

No início da carreira, algumas críticas me faziam certo mal. Eu era uma criança, comecei a canta com 11 anos e a música Meteoro aconteceu quando tinha 17 para 18. Foi tudo muito novo… Então, me fazia mal, me prejudicava ouvir o que não condizia com a minha verdade. Mas, depois de um tempo, a gente amadurece, né? Aprende a separar as coisas e todos passam a conhecer a sua verdade!

Assim como aconteceu com o Júnior (maninho de Sandy), quando você estava saindo da adolescência foi alvo de comentários sobre sua sexualidade. O Júnior já disse que aqueles comentários abalaram muito. E você, como se sentia em relação a isso?

Ah, claro, fazia mal para mim. Ficava tristão. Questionavam sexualidade… E teve uma vez que fizeram uma montagem, colocaram foto de um cara que eu nem conheço, foto minha na parte de baixo, e uma conversa rolando como se existisse um relacionamento entre aquelas duas pessoas. Saiu em vários sites na época… Aquilo me deixou muito arrasado e desesperado. E isso me fazia muito mal também. Conversava com a minha família sobre como tinha que lidar com isso e o que precisava fazer. Mas a minha verdade prevalece!

Seus fãs ficaram chateados com o fim do seu romance com a Jade Magalhães, torciam muito por vocês…

A Jade é uma menina incrível, uma joia rara. Torço muito por ela! Estamos seguindo a vida, que tem de continuar. O que escrevi em meu instagram quando terminamos, é o que vale até hoje. Essa é e sempre será a minha resposta para a imprensa e meu público.

E o coração, como está?

O coração está… Batendo e normal… (risos)!

Quais qualidades uma pessoa precisa ter para te conquistar?

Ser sincera e muito parceira.

Recentemente você mudou o visual, tirou a barba, deixou o cabelo mais curto… Gosta dessas mudanças? É vaidoso?

Sou muito vaidoso, sim, com certeza. Gosto de mudar.

Pois é… São 30 anos com carinha de garoto. O que faz para preservar a saúde e a forma física?

Exercícios aeróbicos e procuro seguir uma dieta bem balanceada, com comida de verdade.

O que mais curte fazer nas horas de folga?

O que mais tenho feito desde março de 2020, com a pandemia da Covid 19 e a suspensão de shows, e que não tinha muito tempo, é ficar com meus pais (Amarildo e Marizete Santana) e minha irmã (Bruna Santana), além de viver no estúdio compondo, criando, cantando… Gosto muito também de pescar. Pescar com os amigos e a família é a minha maior paixão.

Gosta de fazer aniversários ou é algo que te deixa melancólico de alguma forma?

Que nada! Adoro meu dia! Gosto que as pessoas me cumprimentem, mandem mensagens, liguem. Fico feliz da vida ao ler todas as homenagens que fazem para mim. E vou confessar uma coisa: adoro surpresas!

Apesar da pandemia e do distanciamento social, vai conseguir fazer algum tipo de comemoração neste aniversário? Tinha pensado em uma festa grande para celebrar essa data?

Sim, tinha pensado mesmo em quando chegasse os meus 30 anos fazer algo grandioso, ao lado da família e de amigos queridos. Como meu aniversário cai em um sábado, com certeza estaria em algum lugar desse Brasilzão, cantando e sendo amado pelos meus fãs! Mas agora, será mesmo só com a família, em casa.

E já fez alguma música para marcar essa atual idade, essa nova década de vida?

Vem surpresa por aí, aguardem até maio… Não disse que gosto de surpresa (risos)?

Luan, é verdade que a Globo quer você no time de jurados na próxima edição do programa The Voice Kids?

Não, nunca houve convite algum nesse sentido. Nem sei de onde saiu isso…

Na trajetória, você já apresentou programas musicais e ainda tem experiência frente às câmeras. Toparia esse desafio de trabalhar com o público infantil?

Minha música atinge todos os públicos, quero sempre poder cantar para todo mundo.

Se pudesse pedir qualquer coisa de presente nesse aniversário, qual seria?

A cura para o mundo! Este é o meu maior desejo… Jogo para o universo este pedido, orando a Deus pelo nosso planeta.

Do News Luan Santana

Saiba mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *